Anticoagulantes

trombose_TVP

O sangramento intracraniano é uma complicação grave do uso de anticoagulantes. A mortalidade associada é superior a 60% e acontece devido à expansão do hematoma. Os novos anticoagulantes inibidores da trombina (dabigatran) e do fator Xa (rivaroxaban, apixaban) são alternativas seguras aos cumarínicos, com estudos demonstrando sua eficácia clínica [Circulation. 2012;126:2381-2391] e menores taxas de sangramento intracraniano [Stroke. 2012;43:1511-1517].

Se por um lado o uso de cumarínicos acarretam um risco maior de sangramento, há evidências científicas de que as estratégias de reversão da anticoagulação com administração de vitamina K e concentrado de complexo protrombínico [Neurocrit Care (2016) 24:6–46] reduzem o risco de deterioração clínica e morte. Em contrapartida, não há ainda tratamento eficaz para reversão da anticoagulação com os novos anticoagulantes que tenha sido testado em larga escala, havendo entretanto a recomendação do uso de carvão ativado por via enteral no caso da ingestão de um inibidor do fator Xa há menos de 2 horas, seguida da administração do concentrado de complexo protrombínico ativado (Beriplex) ou do concentrado de 4 fatores do complexo protrombínico (Prothromplex-T) [Neurocrit Care (2016) 24:6–46].

Responda


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *